Aprendendo com Jesus e com a História

Começamos com o ensino de Jesus: “… a família que se divide em grupos que lutam entre si também será destruída… quem não me ajuda a ajuntar está espalhando (Mt 12.25,30 NTLH).

Há quatro fases distintas da história da participação evangélica em eleições no Brasil: Na primeira fase, se dizia que eleição era do Diabo e do mundo, e o crente não devia se envolver. Nessa fase, não havia praticamente nenhum evangélico ocupando cargos eletivos. Enquanto isso, os crentes sofriam todo tipo de perseguição nas mãos dos religiosos majoritários, sob o olhar cúmplice das autoridades.

Na segunda fase, só membros de igrejas tradicionais eram candidatos e a maioria pentecostal apenas votava para elegê-los.
Na terceira fase, os pentecostais ocuparam definitivamente o lugar que lhes era devido nas casas legislativas, então os evangélicos se tornaram uma ameaça para o mundo e para o Diabo.

Na quarta fase, a fase atual, ocorre o fenômeno da divisão interna, quando partidos e políticos, lá fora, utilizam a lógica maquiavélica de lançar quantidade irracional de candidatos dentro das igrejas, a fim de nos dividir aqui dentro.

Não devemos cair nesta armadilha de dispersar, pulverizar, dividir e espalhar nossa força votando nesse número irracional de candidatos assembleianos, sob pena de nos tornar motivo de escárnio, chacota e riso dos nossos adversários que festejarão nossa falta de estratégia institucional e de sabedoria, cujo resultado desastroso seria ter que recuar da marca histórica que alcançamos juntos, coesos e unidos, elegendo os atuais, 4 vereadores de Belém, membros de nossa Igreja.

Juntos somos mais fortes, esta é a lição de Jesus e da História.

Fortalecendo a Família da Assembleia de Deus em Belém,

Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.