Quando falamos em Missões, devemos perceber que estamos diante de um campo de batalha para tirar das mãos do Diabo vidas escravizadas, por isso, temos que estar preparados. Devemos tomar as armaduras de Deus para vencermos os vários inimigos nesta guerra.

O primeiro deles é o próprio Diabo, que fará de tudo para impedir o avanço da Igreja, porém, como diz a Palavra, “as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Então avancemos sem olhar para trás.

Outro inimigo é o mundo, que tenta nos seduzir, diminuindo a eficácia de nossa mensagem, uma vez que e o que falamos é sufocado por nossos erros e falhas, fazendo-nos perder a autoridade e legitimidade como pregoeiros do Evangelho.

Temos ainda que lutar contra o inimigo mais complexo: nós mesmos. Nossa carne quer nos estagnar em uma zona de conforto, evitando decisões que nos causem transtornos. Não queremos orar, jejuar, ler a Bíblia, contribuir e nem trabalhar em Missões. Prova disso é que em nossa Igreja nem todos os templos têm Coordenação de Missões. Ou mudamos de atitude ou as vidas – pelo Brasil e pelo mundo – jamais serão alcançadas.

É nosso dever fazer o que tem que ser feito, ou as pedras clamarão! As pessoas estão pedindo socorro. O que você vai fazer? Vai ser vencido pelo Diabo, pelo mundo, ou por você mesmo?  Levante-se como atalaia e pague o preço de ser um ganhador de vidas, pois Missões está no coração de Deus.

Já estamos nos mobilizando para fazer o Impacto Missionário em Roraima e Venezuela nos dias 22 a 25 de fevereiro de 2019, ouvindo o clamor dos que pedem: “vem, passe a Macedônia e nos ajude”.

Hoje é domingo de Missões ore, ajude e contribua.

Pr. José Araújo

Coordenador de Missões Nacionais e Estrangeiras em Belém-PA