Retrospectiva 2019: o que Deus fez na Igreja Perseguida

O ano de 2019 está chegando ao fim e, olhando para trás, a Portas Abertas pode afirmar que até aqui o Senhor ajudou e sustentou os cristãos da Igreja Perseguida. Tudo isso aconteceu porque os seguidores de Jesus em todo mundo, inclusive do Brasil, entenderam que a missão de fortalecer os irmãos e irmãs oprimidos por causa da fé foi dada pelo próprio Deus. Muitas pessoas passaram a seguir a Cristo outras foram encontrar com ele, ao não negarem a fé. Relembre agora alguns casos que movimentaram a igreja mundial em oração e colaboração.

Asia Bibi deixa a prisão e vai morar no Canadá

Após ficar anos no corredor da morte no Paquistão, pelo crime de blasfêmia, Asia foi inocentada pelo Supremo Tribunal do Paquistão. Em 2009, ela foi acusada de depreciar o profeta Maomé às colegas de trabalho. A cristã teve a liberdade garantida após a intervenção da União Europeia no caso. Depois da absolvição, ela ficou sete meses escondida esperando autorização para sair do país. Asia conseguiu asilo no Canadá, onde as filhas dela a aguardavam, temporariamente.

Ataques de Páscoa no Sri Lanka matam 290 e ferem 500 pessoas

Sete homens-bombas integrantes do Estado Islâmico sacrificaram as próprias vidas e a de outros cristãos em três igrejas, durante as celebrações de Páscoa. Três hotéis também foram alvos dos ataques. A Portas Abertas promoveu campanhas de oração e ajuda emergencial com projetos socioeconômico e assistência jurídica aos atingidos. As ações continuam sendo realizadas no local em favor das vítimas. Algumas delas contaram as experiências de conviver com a dor de perder familiares queridos, e revelaram como têm seguido em frente com esperança em Cristo.

Burkina Faso vira alvo da ação de extremistas islâmicos

Os cristãos de Burkina Faso enfrentaram o aumento da perseguição em 2019. Notícias sobre sequestros, assassinatos, destruição de igrejas e discriminação dos seguidores de Jesus foram recorrentes. Entre 31 de março a 2 de abril, 32 mortes foram contabilizadas. Os líderes cristãos pediram ajuda internacional para que os governantes pudessem tomar medidas concretas a respeito do extremismo islâmico. O número de deslocadas no país chegou a 2.000 pessoas.

Igrejas cristãs são fechadas na Argélia

Os governantes do país, de maioria muçulmana, passaram a fechar as comunidades cristãs com o argumento de que propagavam ideias subversivas com apoio de organizações internacionais. No total, 13 igrejas foram encerradas e alguns membros foram feridos e líderes presos. No entanto, a perseguição não foi capaz de impedir que os cristãos continuassem se reunindo para edificação. Os prédios foram fechados, mas as igrejas continuaram nas casas dos cristãos.

Pastor Bahrom é liberto da prisão no Tajiquistão

Na manhã do dia 18 de dezembro, o pastor Bahrom Kholmatov saiu da prisão no Tajiquistão. Acusado falsamente por extremismo religioso em abril de 2017, ele ficou detido com proteção especial para não compartilhar Jesus com outros presos. Durante o tempo de reclusão, o líder não pôde receber visitas além da esposa, Gulnora. A Portas Abertas acompanhou toda história e promoveu no Brasil uma campanha de cartões para encorajamento ao líder cristão. O pastor saiu grato pela possibilidade de crescer na fé e pelo cuidado dos irmãos ao redor do mundo com a família dele.

Ainda dá tempo de ser bênção para a Igreja Perseguida

Ainda é possível colocar seu amor em ação em 2019, seja doando Bíblias a cristãos secretos, apresentando o evangelho a cristãos no Afeganistão, levando esperança para crianças na Síria, fortalecendo cristãos ex-muçulmanos ou ainda presenteando pastores com bicicletas em Bangladesh. Tudo isso por meio da nossa campanha especial Presentes de Esperança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.